Hermenêutica Contextual

O-Bom-Samaritano

A Codificação Espírita, oriunda dos Espíritos Superiores, abre portas antes impensáveis às cogitações religiosas humanas. Entendemos, com todo respeito às demais crenças, que este é o grande diferencial trazido pelo Espiritismo.

No cotejo do Antigo Testamento, muitas vezes esquecido pelo movimento espírita, os Ensinamentos do Mestre Jesus – nosso guia e modelo – podem tomar coloridos antes impensáveis pelas interpretações tradicionais, facilitando-nos a percepção dos objetivos centrais das críticas feitas por Jesus aos homens do Século I.

Não é sem motivo que o espírito Emmanuel, na obra “A Caminho da Luz”, no item “O Judaísmo e o Cristianismo” fala-nos sobre a importância de conhecer a “Primeira Lei”: “Seus cânticos de amor e de esperança atravessam as eras com o mesmo sabor indestrutível de crença e de beleza. É por isso que, a par do Evangelho, está o Velho Testamento tocado de clarões imortais, para a visão espiritual de todos os corações”.

Esta é a proposta da Hermenêutica Contextual: através da pesquisa e do entendimento do Antigo Testamento e das Fontes Tradicionais Judaicas – pelo estudo da Torá Oral e da Torá Escrita, ora analisada no próprio texto, ora estudada por teólogos respeitados dos ambientes protestantes e católicos – enriquecer e compreender de forma mais PLENA a proposta pedagógica de Jesus, buscando integrar de forma libertadora a Lei, a Boa Nova e as Vozes do Céu.